Just like banks and my payday loan how the principle balance.

A UNIÃO E SEUS SIMBOLOS MAÇÔNICOS
Just like banks and my payday loan how the principle balance.

" OH! QUÃO BOM E QUÃO SUAVE É QUE OS IRMÃOS VIVAM EM UNIÃO! E COMO ÓLEO PRECIOSO ..."

Em todas as reuniões maçônicas do grau 1, os obreiros são levados a refletir sobre a importância de viverem em unidade, através da leitura do Salmo 33 pelo irmão orador, mas a união ainda é um assunto pouco compreendido pelos Maçons, considerando a divisão da maçonaria em obediências, a tempo atrás pouco harmoniosas, e os conflitos dentro das próprias obediências, cujos poderes não se entendem, muitas vezes, e deixam escapar seus problemas para o mundo profano. Mas, e a união dos irmãos no elo básico e mais importante da maçonaria, as lojas maçônicas? Será que a estrutura política da Instituição reflete o comportamento dos irmãos em suas lojas?

O objetivo deste trabalho é analisar a simbologia da Rito Escocês Antigo e Aceito no que se refere a união, buscando relembrar tais conceitos e trazê-los para a nossa realidade.

A união dos irmãos faz parte dos princípios gerais da maçonaria e dos postulados universais da Instituição, conforme mostra o Artigo 1, item 6 da Constituição do GOB: "Considera irmão todos os maçons, quaisquer que sejam suas raças, nacionalidades, convicções ou crenças".

Os antigos Landmarks também diz que a Maçonaria é um centro permanente de união fraterna, onde reinam a tolerância e frutuosa harmonia entre os homens e que os maçons devem mutuamente, ajuda e proteção fraternal, mesmo no fim da sua vida.

Na iniciação, o neófito se compromete a viver em união com os irmãos, através do seu juramento: "juro mais, ajudar e defender meus irmãos em tudo que puder e for necessário... ". Na mesma ocasião, os maçons reforçam este juramento para com os irmãos, através das palavras do Venerável: "não vos assustem as espadas que vedes apontadas para vós; recebemos o vosso juramento e o acreditamos sincero. Raiou, enfim, o dia em que se abrem, para nós, as portas da verdadeira amizade; de agora em diante, considerai-nos como amigos que conquistastes, e que achareis sempre prontos a correr em vosso socorro, e a servirem-se dessas espadas para defenderem a vossa vida e vossa honra".

Ainda no Artigo 1, da Constituição do GOB, diz no item 10: "Adota sinais e emblemas de elevada significância simbólica que são utilizados em suas oficinas de trabalho e servem para os Maçons se reconheçam e se auxiliem onde se encontrem".

A maçonaria acredita no desenvolvimento dos seus operários através da simbologia, assim, expressa por meio da linguagem dos simbolos e permite que cada um, exercitando sua potencialidade pessoal, possa encontrar o caminho verdadeiro. Considerando a importância do significado da união para a Ordem, buscarem através dos simbolos a compreensão deste termo.

Quais os símbolos ensinam os Maçons a viver em união? Buscando responder a esta questão, analisemos alguns deles:

As Romãs

As romãzeiras são árvores originárias da Mesopotâmia e da Pérsia. Para Righetto, o símbolo representado pelas romãs semi-abertas que sobrepõem aos capitéis das colunas no painel da grau de aprendiz, são as Lojas e os Maçons espalhados pela terra, e lembra, pela suas sementes intimamente unidas, a Fraternidade e União que devem reinar entre todos os homens. A romã representa a Harmonia Social.

Milhares de sementes contidas no mesmo fruto, num mesmo germe, numa mesma substância, num mesmo invólucro, imagem do povo maçônico, que, por mais multiplicado que seja, constitui uma e mesma família, assim, a romã é o símbolo da harmonia social, porque só as sementes, apoiadas uma às outras, é que o fruto toma uma verdadeira forma.

A Cadeia de União

A cadeia de União é umas das praticas mais respeitáveis e poderosas da Maçonaria. É usada em várias oportunidades: por ocasião de cada reunião solene; em volta do túmulo de Membro falecido, sendo então sinal de concórdia e de solidariedade de união num ideal comum; para comunicação da Palavra Semestral no fim de uma sessão. Ao forma-la, os Maçons representam a força e solidariedade que devem unir os membros de uma loja.

O Pavimento Mosaico

O pavimento Mosaico apresenta um simbolismo muito extenso, mas para Righetto o Pavimento Mosaico que é formado pela associação de quadrados brancos e pretos, dispostos alternadamente, simboliza a União de todos os maçons do mundo, independentemente de cor, raça, religião, posição social e opinião política. A humanidade foi criada para viver em mais perfeita harmonia.

A Corda de Oitenta e Um Nós

São vários os significados deste símbolo, mas nenhum outro consegue mostrar tão claramente a importância da unidade maçônica. Os laços representam a cadeia de união. Essa cadeia é fixa, colocada entre as paredes e teto e difere da cadeia móvel, porque seus elos, representados pelos irmãos são interrompidos. As laçadas não passam de um nó em "perspectiva" e constituem "laços de amor" enquanto laçadas; o Maçon deve ter cuidado de não se transformar em "nó", que simboliza o egoísmo. As laçadas estão a advertir o Maçon deve ter zelo de sempre apresentar disposição em amar o seu irmão.

Quanto a corda, seus fios torcidos por si só, simbolizam a união no sentido que a união "faz a força". Temos a antiga história, quando o velho genitor chamou ao leito de sua morte, os filhos, que eram em número apreciável, e lhes solicitou que lhe trouxessem um feixe de varas; satisfeito o desejo, segurou-as e pediu aos filhos que as quebrassem; um deles depois de muito esforço disse ser impossível; então o velho genitor tomou vara por vara e as foi quebrando, dando a lição à família que enquanto estivessem unidos ninguém poderia quebra-los, mas no momento em que se isolassem, seriam presa fácil do infortúnio. A importância da Corda está para os fios que embora débeis, juntos formam um corpo forte.

Conclui-se que a maçonaria, através da simbologia e da sua história, transmite aos maçons a importância dos irmãos viverem unidos. Porém para unir homens de diferentes pensamentos em torno de um mesmo ideal, é preciso praticar os princípios filosóficos da Ordem: a Liberdade, Igualdade e, principalmente, a Fraternidade. Segundo o Dicionário Aurélio, Fraternidade significa viver como irmãos; mas para ser um verdadeiro irmão é necessário viver em unidade. A ordem maçônica é uma associação de homens esclarecidos e virtuosos que consideram irmãos entre si e cujo fim é viver em prefeita igualdade, intimamente ligados por laços de reciproca estima, confiança e amizade, estimulando-se uns aos outros, na prática da virtude. O desafio é transformar os ideais em realidade, os sonhos em trabalho, praticando a união diariamente em loja.

Para pensar:

"O homem desenvolve normalmente suas maiores capacidades quando convive com outras pessoas e é exatamente o que a Bíblia que dizer: Não é bom que o homem esteja só."

Bibliografia:
  1. A dinâmica dos trabalhos em loja maçônica. Evandro de Azeredo Butity
  2. Irmão. José Nascimento de Assis. Coletânea A Trolha, 3
  3. Os Painéis da Loja de Aprendiz. Rizzardo Da Camino
  4. As Romãs. Nivaldo Rodolfo. Coletânea A Trolha
  5. Ritual de Aprendiz. GOB
  6. Constituição do Grande Oriente do Brasil
  7. Dicionário Aurélio
Just like banks and my payday loan how the principle balance.


DELL



Compre livros no Submarino:
Maçonaria

Filosofia

História do Brasil